Cafeína: que quantidades para crianças e jovens?

O almoço de família está a chegar ao fim. Todos bebem um expresso e o seu filho pede-lhe um também. Será saudável? Descubra a resposta com a ajuda da nutricionista Ana Rita Lopes.

Qual a quantidade de cafeína que os adolescentes e crianças podem ingerir?

O meu filho deve beber café?

Não. “Em crianças basta uma quantidade muito reduzida de cafeína para produzir efeitos negativos, deste modo a sua ingestão deve ser evitada”, explica Ana Rita Lopes, coordenadora da unidade de Nutrição Clínica do Hospital Lusíadas Lisboa.

Se for adolescente, a regra é a mesma?

Não. À medida que crescem, as crianças e adolescentes tornam-se menos sensíveis à cafeína. Por isso, poderá deixar o seu filho mais velho beber um café, muito de vez em quando. Se tiver 15 anos, por exemplo, e tomar um café curto pontualmente, não estará a ultrapassar a dose recomendada de ingestão da bebida.

Além do café, quais são as bebidas e alimentos que contêm cafeína?


Refrigerantes tipo Coca-Cola;
Ice Tea;
Chocolate (em barra, diluído no leite ou numa sobremesa);
Chá (preto e verde, entre outros).

A maioria das pessoas não sabe onde está a cafeína, garante Ana Rita Lopes. “Muitos pais não deixam os filhos beberem uma chávena de café, mas deixam as crianças beber refrigerantes com cafeína”, exemplifica.

Qual é a quantidade de cafeína de um chocolate ou de um café?

O chocolate preto pode ter tanta cafeína como o café solúvel e um chá pode equivaler a um refrigerante.
tabela_cafeina

Que riscos corre o meu filho se ingerir cafeína? 

As crianças que bebem, em média, um ou mais refrigerantes por dia têm uma probabilidade 60% superior de desenvolver obesidade. As bebidas com cafeína, como os refrigerantes, contêm por norma calorias ‘vazias’, que não fornecem vitaminas e minerais. Por isso, as crianças e adolescentes que as ingerem reduzem o consumo de leite e consequentemente de cálcio.

Um estudo da University of Nebraska Medical Center, nos Estados Unidos, concluiu que 75% das crianças inquiridas consumia cafeína em excesso proveniente de refrigerantes, recorda Ana Rita Lopes. E aconselha: “Alimentos como café, chá ou refrigerantes podem ser substituídos por sumos de frutos 100% ou águas aromatizadas. Se o adolescente insistir na ingestão de café, opte por dar um descafeinado, embora este também não seja totalmente isento de cafeína”.

A partir de que idade as crianças podem consumir cafeína?

Em Portugal, não existem recomendações relativamente à idade mínima — normalmente só se começa a beber café na adolescência —, mas, por exemplo, de acordo com o Ministério da Saúde do Canadá ter 4 ou mais anos é a fronteira mínima.

Que quantidade de cafeína as crianças podem ingerir?

A maioria dos países não disponibiliza indicações deste tipo, mas de acordo com as linhas de orientação canadianas, devem ingerir no máximo 2,5 mg de cafeína por kg de peso. Isto significa que uma criança de 20 kg pode beber até 50 mg por dia.

Apesar de as bebidas com cafeína terem muito açúcar — por isso, os nutricionistas não as aconselham — se tivermos em conta o peso médio das crianças em cada faixa etária, estas são as doses definidas, até aos 12 anos:

tabela_cafeina_crianças

Contudo, de acordo com a European Food Safety Authority o valor máximo diário para crianças e adolescentes é ligeiramente superior: 3mg por kg de peso.

Quais as consequências da ingestão de cafeína em excesso?

Perturbações do sono;
Agitação;
Baixo rendimento escolar;
Nervosismo;
Irritabilidade
Dores de estômago;
Azia;
Dores de cabeça;
Aumento da frequência cardíaca;
Aumento da tensão arterial;
Erosão do esmalte dentário e cáries.

Colaboração:
Ana Rita Lopes, coordenadora da Unidade de Nutrição Clínica do Hospital Lusíadas Lisboa

Especialidades em foco neste artigo:
Nutrição Clínica