Romã: um fruto multifacetado

A romã é um fruto típico do outono, estando maioritariamente à disposição do consumidor entre setembro e dezembro. Deste modo, é nutricionalmente mais interessante e acessível do ponto de vista económico nesta época.

Romã

A romã é um fruto rico em substâncias com propriedades antioxidantes, como os polifenóis (antocianinas e taninos), flavonoides, pró-vitamina, carotenoides e vitamina C. Devido ao seu potencial antioxidante, estas substâncias assumem um papel importante na proteção celular contribuindo, assim, para a saúde vascular como também para a prevenção de alguns cancros.

Por ser um fruto rico em potássio e pobre em sódio ajuda na reposição do nível hídrico das células e controlo da tensão arterial. A romã é ainda capaz de fortalecer o sistema imunológico, prevenindo gripes e constipações devido ao seu teor significativo em vitamina C.

A romã na prevenção e controlo de doenças

Este fruto é considerado também uma boa fonte de fibra, desempenhando um efeito benéfico no controlo da diabetes, no aumento da saciedade, na prevenção da obstipação e melhoria do trânsito intestinal. Apresenta ainda um efeito hipocolesterolémico, uma vez que o seu consumo leva a uma redução dos valores séricos de colesterol.

Possui um baixo valor energético, cerca de 50kcal por 100g de fruto, sendo por isso uma excelente opção quando integrado num plano alimentar saudável.

 

A romã pode ser consumida de diversas formas na nossa alimentação: ao natural, em sumos ou batidos, em águas aromatizadas, sobremesas e na decoração de alguns pratos.

E porque não experimentar esta receita tão simples com romã? Água aromatizada com bagos de romã, pau de canela, folha de hortelã-pimenta e mel.

 

Autoria:
Vanessa Mártires, nutricionista do Hospital Lusíadas Lisboa, da Clínica Lusíadas Parque das Nações e da Clínica Lusíadas Almada

Especialidades em foco neste artigo:
Nutrição Clínica