Refeições de verão: o que deve comer (e o que evitar)

5 minutos de leitura

Ana Rita Lopes, coordenadora da Unidade de Nutrição Clínica do Hospital Lusíadas Lisboa, explica que alimentos se podem – e devem! – comer no verão e aqueles que se devem evitar nos meses mais quentes.

O verão está associado a calor, praia, roupas curtas e corpos mais expostos, pelo que a componente física assume um papel de enorme relevo. Deste modo, surgem mais dúvidas sobre o que comer e que refeições de verão escolher. É também nos meses mais quentes que o nosso metabolismo é inferior, isto é, não é necessário o nosso organismo fazer um esforço tão grande para a manutenção da temperatura corporal, logo o aumento de peso é mais fácil se não tivermos uma alimentação cuidada.

Ao mesmo tempo, as doenças de origem alimentar são mais frequentes no verão devido às temperaturas mais elevadas que se verificam nesta época do ano, explica Ana Rita Lopes, coordenadora da Unidade de Nutrição Clínica do Hospital Lusíadas Lisboa.

“O aumento da temperatura e da humidade criam condições favoráveis à multiplicação dos microrganismos (ex: bactérias) nos alimentos. Neste sentido, a probabilidade de ocorrência de doenças de origem alimentar durante estes meses é superior. É também nesta época, e sobretudo nas férias, que aumenta o consumo de alimentos fora de casa, cujas condições de conservação e confeção não controlamos”, diz Ana Rita Lopes.

O que deve ter em conta nas refeições de verão?

  • Escolha locais de confiança para consumir marisco e pescado, sobretudo quando o consumo destes é em cru. Não consuma alimentos se tiver dúvidas quanto à sua conservação;
  • Opte por alimentos sempre bem cozinhados/passados, sobretudo carne, peixe e ovos;
  • Guarde os alimentos em embalagens ou recipientes fechados – assim não há contacto entre alimentos crus e alimentos cozinhados;
  • As sopas e guisados/estufados devem ser cozinhados a temperaturas acima dos 70ºC. Um truque: No caso das carnes, assegure-se que os seus exsudados são claros e não avermelhados;
  • Se reaquecer alimentos já cozinhados assegure-se que o processo é o adequado e uniforme. No caso do micro-ondas, vá homogeneizando alimento.
  • Tenha atenção aos alimentos feitos com leite e ovos na sua preparação, assegurando-se que estão adequadamente refrigerados;
  • As saladas ou outros alimentos crus devem ser evitados se tiver dúvidas quanto à sua lavagem.

Hidratação

Prefira água, chás de ervas ou sumos de frutos naturais. Evite os refrigerantes e os sumos com elevada adição de açúcar, porque não saciam a sede, aumentam-na.

Petiscos que não engordam

Com o verão, o desejo por petiscos aumenta. Que petiscos são permitidos?

  • Caracol

É um molusco semelhante à amêijoa e ao berbigão, contudo em igual quantidade é menos calórico, pelo que deve ser preferido!

  • Queijos brancos

O queijo fresco, a mozarela e a ricota distinguem-se dos curados e amanteigados pelo menor teor em gordura e sódio e maior teor em água.

  • Tremoços

São uma excelente opção como petisco, pelo seu reduzido teor calórico e pelo seu elevado aporte de água.

…………

8 dicas para as refeições de verão das crianças

Apesar de os gelados serem uma tentação durante o verão, é possível fazer refeições de verão equilibradas para as crianças. Saiba como:

1. O verão é uma excelente época para promover a variedade, para dar a conhecer às crianças novas frutas e legumes aumentando a experiência alimentar a novos sabores;

2. Se as refeições de verão forem realizadas fora de casa, prefira-as mais simples, sem adição de molhos e acompanhe-as sempre com legumes;

3. Inclua saladas bem coloridas na dieta. Ao realizar sanduíches, inclua legumes como alface, cenoura, tomate ou pepino;

4. Tente manter o horário das refeições;

5. Evite que as crianças façam as refeições de verão, sobretudo as principais, em frente à TV ou ao computador;

6. Inclua sempre sopa nas refeições principais;

7. Evite o consumo de refrigerantes. Prefira sumos de frutos naturais, preferencialmente sem adição de açúcar;

8. Evite o consumo de snacks menos saudáveis como chocolates, batatas fritas, bolachas recheadas, substituindo-os por snacks mais saudáveis como iogurtes, polpas de fruta, mini-queijinhos, palitos de cenoura, fruta desidratada.

LER MAIS