Cogumelos: serão uma boa fonte proteica?

3 minutos de leitura

O teor proteico dos cogumelos é superior ao da maioria dos vegetais, mas bastante inferior ao das principais fontes de proteína animal. Devem, por isso, ser complementados por outras fontes proteicas.

Os cogumelos, embora sejam classificados como vegetais, pertencem ao grupo dos fungos e pensa-se que existam 4500 espécies no mundo, estando em Portugal apenas identificadas 300 espécies. Contudo, pouco mais de uma dezena são comestíveis.

Os cogumelos podem ser considerados um excelente alimento por diversas razões. Do ponto de vista nutricional, é de salientar:

  • Baixo valor calórico: cerca de 20-30 kcal/100g;
  • Reduzida quantidade de gordura: 0,1-0,5 g/100g;
  • Constituem uma boa fonte de vitaminas do complexo B e de antioxidantes como os polifenóis e o selénio – 100g de cogumelos castanhos fornecem quase metade das necessidades diárias de selénio;
  • São capazes de estimular as reações imunológicas do organismo e a resposta anti-inflamatória celular.

Em relação ao seu teor proteico, é efetivamente maior que a maioria dos produtos de origem vegetal, com cerca de 3g de proteína por 100g. Este é, ainda assim, um valor bastante inferior comparativamente às principais fontes proteicas de origem animal, como a carne ou o peixe (20g de proteína por 100g) ou as principais fontes de origem vegetal, como a soja (50g proteína por 100g de soja granulada, em cru). Em termos práticos, para ingerirmos o equivalente em proteína a 100g de bife de frango teríamos de ingerir cerca de 632g de cogumelos brancos (peso em cru).

Concluindo, os cogumelos são um excelente alimento pelo seu conteúdo em algumas vitaminas e minerais, mas se quisermos um bom aporte proteico é importante considerarmos outros alimentos, quer de origem animal (carne, peixe ovos ou lácteos), quer de origem vegetal, como as leguminosas ou frutos oleaginosos.

LER MAIS