Desporto ao fim de semana: os riscos

É difícil encontrar um furo na agenda para marcar os jogos com amigos ou praticar um desporto todos os dias. Por isso, há quem escolha os sábados e domingos para compensar o sedentarismo do dia a dia. Mas será que trazem os benefícios esperados? Nem por isso.

Quem pratica desporto ao fim de semana precisam de tomar cuidados acrescidos

Os riscos do desporto ao fim de semana

O cardiologista Severo Torres, coordenador da Unidade de Cardiologia do Hospital Lusíadas Porto, avisa: “A atividade desportiva muito intensa sem treino regular e sem terem sido avaliadas previamente as condições de saúde do indivíduo, podem levar a lesões graves quer do sistema músculo-esquelético, quer do sistema cardiovascular.” Chegam ao extremo de provocar arritmias e o enfarte agudo do miocárdio. Além disso, alerta o especialista sobre o desporto ao fim de semana e não só: “A atividade física intensa, mesmo que efetuada de forma regular, deve obrigar a prévia consulta médica, para despiste e eventual correção de fatores de risco cardiovasculares.”

Mesmo no caso de não ocorrerem lesões, o facto de se exercitar uma vez semanalmente não lhe traz grandes vantagens quer ao nível da manutenção da massa muscular, quer do peso. Pode é aumentar a sensação de bem-estar, uma vez que promove a interação social e o contacto com a natureza.

Uma sugestão? Enquanto não conseguir regularizar as suas idas ao ginásio, aos fins de semana opte por atividades ligeiras como ioga, pilates, natação ou caminhadas. Porque o ideal seria fazer exercício pelo menos quatro vezes por semana, incluindo no programa de atividades exercícios aeróbicos, com peso e alongamentos. Faça-o para prevenir as seguintes lesões:

  • Luxação

Separação ou deslocamento das partes ósseas numa superfície articular ou perda completa da superfície de contato entre os ossos de uma articulação. Acontece com mais frequência no ombro.

  • Tendinite

Resposta inflamatória a um micro-trauma de um tendão. É mais comum em atletas que fazem esforço físico repetitivo, como os tenistas, que apresentam inflamação do tendão do antebraço. Mas os atletas esporádicos também podem adquirir tendinites.

  • Contusão

Escoriação que geralmente decorre de pancadas e batidas. Quanto menos resistentes forem os músculos, maior é a contusão.

  • Entorse

Lesão articular que ocorre quando o movimento numa articulação excede a amplitude normal do movimento, ocorrendo um deslocamento súbito da articulação. A mais comum dá-se nos tornozelos e joelhos.

  • Distensão muscular

Rutura de fibras musculares ou do tecido fibroso do músculo, geralmente causado por um esforço muito grande ou por estresse muscular. Também é chamado por estiramento muscular.

  • Rutura de tendão ou ligamento

Acontece normalmente no joelho. Músculos fortes são mais eficazes a proteger os ossos, ligamentos e tendões.

  • Fratura

Os ossos das pessoas saudáveis são mais densos e fortes quando submetidos à pressão constante, por isso, as pessoas ativas que fazem exercícios com regularidade têm menos probabilidade de sofrer fraturas.

O nosso corpo não é uma máquina que ora se liga ora se desliga. Tenha cuidado quando pratica desporto ao fim de semana.

 

Especialidades em foco neste artigo:
Cardiologia