Pergunte à obstetra

Falámos com Alexandra Cordeiro, médica obstetra do Hospital Lusíadas Lisboa, que nos conta tudo o que precisa saber quando está grávida.

Quando há dúvidas num momento tão importante como a gravidez, a melhor solução é questionar o médico responsável. Falámos com Alexandra Cordeiro, médica obstetra do Hospital Lusíadas Lisboa, que ajuda a esclarecer algumas dúvidas mais frequentes.

 

Quais as evoluções que uma grávida sente do primeiro ao último trimestre?

Se pudéssemos resumir em algumas linhas todas as transformações que uma grávida sente durante a gravidez salientaria as óbvias transformações corporais (aumento do volume mamário e abdominal) mas também as alterações psicológicas e emocionais (que serão tão ou mais importantes). Um dos aspetos que é vivido com mais emoção é o sentir dos movimentos fetais e a progressiva interação que se estabelece entre a grávida e o feto em crescimento, com o conhecimento dos seus ritmos, movimentos e posições.

Quais são os sintomas normais e que não devem preocupar uma grávida durante a sua gestação?

São habitualmente normais, especialmente no 1º trimestre, os sintomas digestivos como náuseas, vómitos, azia, enfartamento e obstipação. Já mais no final da gravidez, a quase totalidade das grávidas sentem algum desconforto musculo-esquelético, nomeadamente provocado por dores lombares e nas ancas, que se associam com frequência a maior dificuldade em realizar algumas tarefas e em descansar. Mesmo estes sintomas que aparentemente são normais devem ser referenciados ao médico assistente pois podem indiciar outras alterações em circunstâncias específicas.

Por outro lado, quais os principais sintomas de alerta durante a gravidez?

Os principais sinais de alarme na gravidez são dor abdominal ou contrações, a hemorragia genital, a suspeita de perda de líquido amniótico, a diminuição da perceção dos movimentos fetais, as cefaleias intensas ou o prurido corporal progressivo.

Quais as situações que podem ocorrer em cada um dos trimestres ou genericamente na gravidez?

Resumidamente, no 1º trimestre o principal risco é o de aborto espontâneo.

Já no segundo trimestre além do risco de aborto tardio, a patologia que surge mais frequentemente é a diabetes gestacional. A ameaça de parto pré-termo e a patologia hipertensiva são as situações mais prevalentes no 3º trimestre.

Quais os erros que uma mulher grávida deve evitar?

Cada mulher grávida e até mesmo cada gravidez são uma história. Não existem erros sistemáticos, mas talvez os principais erros sejam alimentares, na sequência, aliás, de maus hábitos prévios normalmente. Gostaria de frisar que a gravidez não é doença mas também é frequente ser necessário chamar a atenção para a adequação do ritmo de vida à exigência fisiológica que a gravidez determina. Como tal, saliento a importância do horário das refeições, dos períodos de descanso, da evicção de esforços físicos excessivos e do controlo de stress.