Os abdominais fazem perder a barriga?

Centrais no repertório do exercício físico, os abdominais são importantes para desenvolver a musculatura do corpo. Mas para perder a barriga é necessário uma abordagem mais completa.

Os abdominais são a forma mais eficaz de perder a barriga?

A acumulação excessiva de gordura na zona abdominal pode ter consequências na saúde, além de um efeito estético indesejado para muitas pessoas. Um dos exercícios físicos mais comuns para perder a barriga são os abdominais. Mas a sua eficácia é questionável.

Um abdominal, dois abdominais

Há vários tipos de exercícios abdominais que fortalecem os músculos daquela região. Estes músculos são importantes para a estabilidade do corpo, o apoio e o equilíbrio. Uma forma de ajudar a evitar as dores de costas é, justamente, fortalecer os músculos abdominais.
Um dos exercícios mais comuns faz-se deitado de costas, mantendo as pernas ao nível do chão e levantando o tronco. Mas há muitos outros exercícios para ativar estes músculos. Algumas práticas passam por estar deitado e levantar cada perna alternadamente ou estar de lado e levantar uma das pernas. Outra possibilidade é estar com os antebraços apoiados no chão, com o corpo esticado, fazendo força nos abdominais durante algum tempo. Há ainda exercícios que se podem fazer na cadeira e outros usando as bolas de ginástica. Mas estes exercícios localizados, embora sejam importantes, podem ser limitados para se perder a barriga.

Exercício localizado para queimar a gordura localizada?

A gordura existente na região abdominal, que forma a barriga, é o resultado da acumulação de gordura em duas zonas: a subcutânea, por baixo da pele, e a visceral, mais interna, junto aos órgãos do sistema digestivo como os intestinos, o pâncreas e o fígado. A gordura existente nesta região visceral é perigosa porque influencia a fisiologia do organismo. As células adiposas deste tecido enviam informação para o resto do organismo através de moléculas especializadas, o que pode ajudar a desencadear doenças como a diabetes. Esta é uma das razões pelas quais a obesidade deve ser controlada. Este controlo faz-se através da alimentação e do exercício físico.
Muitas pessoas pensam que uma forma de reduzir a gordura da região abdominal é exercitando os músculos daquela região. Segundo esta lógica, a necessidade da energia para o funcionamento dos músculos num dado local leva o corpo a usar a gordura acumulada perto desses músculos.
No entanto, vários estudos científicos não confirmam esta ligação. Um desses trabalhos, publicado em 2011, avaliou o resultado de seis semanas de exercício abdominal. Para isso, 24 participantes (homens e mulheres sedentários com idades entre os 18 e os 40 anos) foram separados em dois grupos. Um grupo fez exercício abdominal cinco dias por semana durante mês e meio, enquanto o grupo de controlo não fez este exercício diário. Os resultados mostraram que o grupo experimental não reduziu a gordura abdominal comparado com o grupo de controlo, embora tenha ganho resistência muscular.

O que fazer para perder a barriga

Segundo o site Authority Nutrition, uma forma de combater a gordura abdominal é escolher uma dieta rica em proteínas e fibras vegetais, reduzindo a ingestão de açúcares e hidratos de carbono e controlando as doses por refeição. Dormir bem também ajuda o corpo a restaurar certas hormonas que interferem no metabolismo e ajudam a perder peso.
Ao mesmo tempo, é importante manter o exercício físico regular combinando o exercício aeróbico, como a corrida de longa duração e a bicicleta, com a musculação. Dentro do exercício aeróbico, existe ainda um tipo de atividade física de sigla inglesa HIIT (High Intensity Interval Trainning) cujo objetivo é acelerar o metabolismo. Para isso, há uma intensa atividade física num curto espaço de tempo que obedece a um intervalo de descanso ativo. Isto obriga que o corpo continue a queimar gordura mesmo em descanso.

Em suma

Os exercícios abdominais são importantes para dar estrutura ao corpo mas, para combater a barriga, o melhor é ter cuidado com a alimentação e fazer exercícios mais generalizados.

 

Revisão científica:
Reno Queiroz, médico de clínica geral da Clínica Lusíadas Faro e da Clínica Lusíadas Forum Algarve

Especialidade em foco:
Clínica Geral