O que é o furúnculo?

O furúnculo é um abcesso provocado por uma bactéria e a maior parte das vezes passa ao fim de alguns dias, requerendo apenas alguns cuidados extra de higiene. No entanto, é preciso estar atento para que a infeção não alastre. A invasão da corrente sanguínea por bactérias pode levar a situações graves, como alerta Pedro Ponte, dermatologista do Hospital Lusíadas Lisboa.

O que é um furúnculo?

O que é o furúnculo?

O furúnculo é uma infeção cutânea provocada por uma bactéria que surge junto da raiz de um pelo — além do folículo piloso, envolve a glândula sebácea e o tecido subcutâneo em redor.

Sintomas

O furúnculo tem um aspeto semelhante a uma borbulha ou espinha mas com uma base avermelhada e rígida e um ponto central de pus amarelado. Dói ao toque. Ao contrário da foliculite, que é uma infeção localizada e restrita ao folículo piloso, o furúnculo surge porque a infeção se alastra pelo tecido subcutâneo em redor do folículo, formando um abcesso. Quando se desenvolvem múltiplos furúnculos ou quando são recorrentes, chama-se furunculose. Em caso de febre, consulte de imediato um médico.

Causas

É provocado normalmente pela bactéria Staphylococcus aureus, que é comum existir na pele e nas fossas nasais de pessoas saudáveis. Qualquer lesão da pele pode servir de porta de entrada para a bactéria, como feridas, picadas de insetos, cortes com lâminas ou lesões semelhantes. É uma doença distinta da acne, mas é preciso estar atento pois a acne pode facilitar a entrada da bactéria para o tecido subcutâneo.

Áreas mais vulneráveis

Surge com mais frequência em áreas de pelos, húmidas e mais expostas a atrito, como as nádegas, virilhas, axilas, coxas, face e pescoço.

Cuidados a ter

Nunca esprema um furúnculo, pois corre o risco de espalhar as bactérias e aumentar a área infetada. Reforce os cuidados de higiene para não espalhar a infeção a outras zonas e não contagiar ninguém (ainda que este risco seja reduzido). Limpe com uma toalha específica para esse fim e lave-a de seguida.

Tratamento   

Lave a zona afetada com água e um sabão neutro. De um modo geral, basta usar compressas húmidas com água quente, três vezes por dia, para acelerar a drenagem espontânea (saída do pus). Quando isso suceder, limpe de imediato a área afetada para reduzir a hipótese de a infeção se espalhar.
Se não passar ao fim de dez dias, procure um médico para este avaliar a necessidade de forçar a drenagem, assegurando um processo assético (para não espalhar a infeção) e de modo a reduzir o risco de uma cicatriz. Em certos casos, é necessário tomar antibiótico – que só deve ser tomado exclusivamente por recomendação médica.

Prevenção

As pessoas que tendem a ter furúnculos com frequência devem adotar cuidados extra de higiene como limpar a pele com substâncias antisséticas, lavar as mãos com frequência, usar toalhas limpas e trocar com frequência a roupa da cama.

Colaboração:
Pedro Ponte, dermatologista do Hospital Lusíadas Lisboa e Clínica Lusíadas Almada

Especialidades em foco neste artigo:
Dermatologia