Hipertensão na gravidez: o que é e como prevenir

A hipertensão arterial contribui para uma gravidez de risco. Mas há formas de a prevenir e tratar.

A hipertensão na gravidez deve ser vigiada.

Tensão arterial é o termo que designa a pressão que o sangue exerce na parede das artérias por onde circula. Isto é, as paredes ficam sob tensão, distendidas pela pressão sanguínea. A pressão arterial deve encontrar-se dentro dos valores considerados normais: 120-129 (máxima) e 80-84 (mínima) mm Hg. Entre 130-139 e 85-89 mm Hg fala-se em limite superior do normal e, a partir desse valores começamos a falar de hipertensão arterial (que poderá ter vários níveis de gravidade).
A hipertensão na gravidez é mais usual após as 20 semanas de gestação, mas existem fatores que contribuem para aumentar o risco:
A grávida ter mais de 35 anos;
Estar grávida pela primeira vez;
Doenças como a obesidade e/ou diabetes;
Alimentação desequilibrada.

A hipertensão arterial é um fator de risco para diversas doenças e, durante a gestação, apresenta vários perigos. A hipertensão na gravidez – acima de 140/90 mmHg – contribui para uma gravidez de risco e pode levar ao desenvolvimento de pré-eclâmpsia, uma complicação grave que pode provocar o parto pré-termo caso não seja tratada adequadamente.

A hipertensão “está associada a um aumento de peso súbito e de proteínas na urina e requer, em muitos casos, uma monitorização e internamento hospitalar”, refere ainda o médico.

Saiba mais
Fique a conhecer esta receita saudável e deliciosa para quem tem hipertensão

Quando consultar o obstetra

Além das consultas normais de acompanhamento, a grávida deve consultar o seu obstetra se tiver:
Dor de cabeça constante, especialmente na nuca;
Dores fortes na barriga;
Alterações na visão;
Inchaço de determinadas partes do corpo como pernas, mãos e face.

Como prevenir a hipertensão na gravidez

A grávida deve:
Repousar bastante;
Ingerir uma quantidade moderada de água;
Fazer exercício físico;
Fazer uma alimentação cuidadosa e equilibrada, com pouco sal e fritos mas que garanta ingestão de vitaminas e cálcio (1,5gr/dia);
Evitar beber café, álcool ou fumar.

 

Especialidades em foco neste artigo:
Ginecologia e Obstetrícia