A gravidez faz mesmo mal aos dentes?

Bernardo Bruges Saavedra, coordenador das Unidades de Estomatologia da Clínica de Stº António e da Clínica Lusíadas Sacavém, esclarece algumas dúvidas comuns relacionadas com a saúde oral na gravidez.

A gravidez faz mal aos dentes?

A gravidez é um fator de risco para o aparecimento de cáries?

Não. “O que acontece é que, durante a gravidez, algumas mulheres desenvolvem novos hábitos que contribuem para o agravamento da saúde oral”, explica Bernardo Bruges Saavedra, coordenador das Unidades de Estomatologia da Clínica de Stº António, na Amadora, e da Clínica Lusíadas Sacavém. Como os enjoos e vómitos são muito frequentes neste período, explica o médico, existem alterações no pH da cavidade oral, que podem acelerar o desenvolvimento de problemas dentários. “Além disso, muitas mulheres comem mais doces – têm desejos –, o que é um fator cariogénico.” Mas há mais. Com o aproximar do final da gestação, os obstetras aconselham as grávidas a comer mais vezes por dia em pequenas quantidades. Muitas nem sempre lavam os dentes depois de comer, o que pode acelerar o desenvolvimento de cáries. Depois, com o nascimento do bebé, tendem a protelar uma ida ao dentista, o que pode coloca a sua saúde oral em risco.

As grávidas podem fazer qualquer tipo de tratamento dentário?

Sim, garante Bernardo Bruges Saavedra. “Qualquer infeção dentária é mais prejudicial do que o tratamento, mesmo que tenha de ser feito sob anestesia local”, diz o médico dentista, sublinhando que o ideal será sempre que os tratamentos sejam feitos antes do período de gestação. No caso de terem de ser feitos durante a gravidez, e se não forem urgentes, devem ser realizados após o primeiro trimestre.

Os dentes da mãe enfraquecem durante a gravidez porque parte do cálcio é transferido para o bebé?

Não. Na gestação, os dentes das mães estão completamente formados, o que significa que a percentagem de cálcio neles contida é estável. A teoria de que parte desse mineral seria transferido para o feto não faz sentido, diz o médico dentista. “Não é possível a passagem desse cálcio da circulação sistémica para os bebés”, desmistifica.

Autoria:
Bernardo Bruges Saavedra, coordenador das Unidades de Estomatologia da Clínica de Stº António e da Clínica Lusíadas Sacavém

Especialidades em foco neste artigo:
Estomatologia