Futebol: benefícios e os malefícios para a saúde

Gonçalo Proença, cardiologista do Hospital de Cascais, ajuda-nos a perceber o que de positivo e negativo existe no hábito de assistir a jogos de futebol.

Futebol: vantagens e desvantagens para a saúde de um adepto

Pontos positivos do futebol 

  • Emoções

“No ato de assistir a um jogo de futebol existe uma transmissão de prazer e de emoções, como a alegria, a euforia ou a deceção. Está provado que canalizar a paixão para algo é bom a nível cardiológico. Há uma relação íntima entre as emoções e o coração,” explica Gonçalo Proença, cardiologista do Hospital de Cascais.

  • Convívio

“É sempre melhor ver os jogos em grupo, optar pelo convívio em vez do isolamento. É melhor ver um jogo em casa com os amigos ou com a família do que ir ao estádio sozinho. Assim, pode aproveitar aquele momento de que tanto gosta sem quebrar laços sociais importantes.”

  • Relaxamento

“O acompanhamento de um jogo de futebol provoca no adepto uma sensação de descontração, de alheamento do stresse e das preocupações laborais, que o pode libertar de pressão e ansiedade.”­­

Pontos negativos do futebol 

  • Coração partido

“O envolvimento excessivo, se acarretar um grande stresse emocional, pode redundar em problemas cardiovasculares. 
O stresse emocional implica um contexto hormonal, imunitário e inflamatório que pode fazer subir a tensão arterial e a frequência cardíaca de forma abrupta. Se levarmos isto ao extremo, pode-se morrer de emoções agudas, de amor, de um stresse agudo, tanto seja por um síndrome coronário agudo – o entupimento súbito das artérias coronárias –, como por uma entidade conhecida pelo síndrome do ‘coração partido’, que não atinge as artérias mas o músculo cardíaco, cuja causa, admite-se, seja um pico de determinadas hormonas denominadas catecolaminas.”

  • Dependência

É possível ser-se tão dependente de futebol como de álcool ou de pornografia. Quando começamos a necessitar de, sistemática e repetidamente, recorrer a determinadas estratégias para daí retirar prazer e, ao não termos esse prazer, existem manifestações psicofisiológicas de que algo está a mudar, então temos uma dependência.”

  • Tabaco, álcool e fast food

“Acompanhar as transmissões televisivas de jogos de futebol com picos de consumo de tabaco, álcool, sal e açúcar é prejudicial à saúde. Principalmente, o tabaco: fumar 20 cigarros por dia quadruplica o risco de complicações cardíacas. Não fume, beba um copo de vinho tinto bom e, se quiser comer, opte por pipocas sem sal e sem manteiga, que não fazem mal nenhum”, aconselha Gonçalo Proença.

Por Tiago Carrasco

Este é um dos artigos que pode ler na Revista Lusíadas nº7