Pé de atleta: o que é e como tratar

6 minutos de leitura

O pé de atleta é uma micose muito comum e muito contagiosa. Saiba que cuidados deve ter e a importância do seu tratamento.

O que é

O pé de atleta (tinha dos pés ou tinea pedis) é uma infeção da pele dos pés que é provocada por fungos da família dos dermatófitos. Estes fungos, que se alimentam da proteína queratina, presente nas unhas, pele e nos cabelos, desenvolvem-se em ambientes quentes e húmidos como os existentes nos chuveiros ou nas zonas próximas de piscinas. Os fungos mais frequentemente implicados são os dermatófitos pertencentes aos géneros Epidermophyton, Microsporum e Trichophyton.

Transmissão e incidência

O pé de atleta é uma das micoses mais frequentes a nível mundial – estima-se que 70% da população mundial desenvolva tinea pedis pelo menos uma vez na vida – e é mais comum nos meses de verão e nos climas tropicais e subtropicais. A sua incidência é também maior em pessoas que frequentam piscinas e chuveiros públicos e que usam calçado fechado.

Habitualmente é transmitido de pessoa a pessoa e é muito contagioso. O contágio pode acontecer de forma direta e também indireta, através do contacto com o solo ou com objetos contaminados.

Manifestações do pé de atleta

A manifestação clínica pode ser variada:

A manifestação mais habitual do pé de atleta é a descamação e as fissuras (também chamadas “gretas”) nos espaços entre os dedos dos pés e, por vezes, em baixo destes, explica a Sociedade Portuguesa de Dermatologia e Venerologia (SPDV).

Esta descamação pode depois espalhar-se para a planta dos pés quase sem vermelhidão e, de forma mais rara, associar-se a pequenas bolhas com água ou pus na planta dos pés, caso em que são acompanhadas de vermelhidão, diz a SPDV. Pode ainda “haver comichão ou mesmo ardor ou dor se as fissuras estiverem presentes”.

 Numa forma mais avançada podemos mesmo observar feridas profundas (úlceras) com exsudados purulentos. Neste tipo de pé de atleta observamos uma sobreinfeção bacteriana que deve ser tratada ao mesmo tempo da infeção fúngica.

Tratamento

O tratamento do pé de atleta é um tratamento contínuo e com cuidados de higiene diários. Pode consistir apenas na aplicação de produtos antifúngicos de aplicação local ou incluir a toma de medicamentos. Quando estiver a cumprir o tratamento, este deve ser mantido até ao final do tempo indicado, mesmo que os sintomas tenham desaparecido.

Complicações associadas ao pé de atleta

O pé de atleta pode acompanhar-se de micoses das unhas dos pés e das virilhas (após mexer nos pés, a própria pessoa pode levar o fungo nas mãos até à região das virilhas). “Estas [micoses nas virilhas] manifestam-se por uma vermelhidão que forma um bordo com um ou vários círculos que partem das virilhas para a face interna das coxas e, mais raramente, para as nádegas e parte do abdómen”, explica a SPDV.

Quando identificar o problema não deve protelar o tratamento – pela sua saúde. “É importante tratar-se o pé de atleta para prevenir possíveis complicações como, por exemplo, infeções da pele provocadas por bactérias que penetram através das fissuras entre os dedos”, explica a SPDV.

Quando consultar um médico

Se não tiver a certeza sobre o diagnóstico ou se os sintomas persistirem depois do tratamento, deverá consultar um médico dermatologista.

Se estiver grávida ou a amamentar deverá consultar o seu médico ou farmacêutico antes de usar um qualquer tipo de tratamento antifúngico.

Como prevenir o pé de atleta

Uma das principais formas de prevenir o pé de atleta é reduzir a humidade nos pés e nos sapatos e manter os pés bem lavados. Deve ainda ter os seguintes cuidados:

  • Quando andar em balneários, piscinas públicas e chuveiros use chinelos ou sandálias – não deve andar descalço;
  • Lave as toalhas frequentemente e não as partilhe;
  • Seque sempre os pés com cuidado, sobretudo entre os dedos;
  • Prefira meias que tenham a maior percentagem de algodão possível e troque-as todos os dias ou sempre que praticar desporto ou estiver calor;
  • Prefira, sempre que possível, sandálias ou sapatos feitos de materiais naturais como o couro ou a lona;
  • Alterne os sapatos que usa. Não use o mesmo par em dias seguidos para permitir que o par usado possa secar depois de utilizado;
  • Quando chegar a casa, deve retirar os sapatos.

O pé de atleta é uma infeção que pode acometer a mesma pessoa várias vezes pelo que a prevenção se torna mais importante nesse contexto.

Cuidados a ter – proteja os outros

Se tiver esta infeção deve ter cuidados redobrados para evitar o contágio a outras pessoas: deverá manter os seus pés protegidos e não partilhar sapatos, roupa ou toalhas.

LER MAIS