O que é a má circulação e como atuar

Evite estar muito tempo de pé e tenha uma alimentação equilibrada, lista João Vieira, cirurgião vascular no Hospital Lusíadas Lisboa e no Hospital Lusíadas Albufeira.

Conheça os conselhos de João Estevens, cirurgião vascular no Hospital Lusíadas Albufeira e Hospital Lusíadas Faro, para melhorar a má circulação.

O que é a má circulação?

A vulgar definição de má circulação não é um diagnóstico ou um termo médico. Utiliza-se como referência a sintomas relacionados com alterações da vascularização dos membros inferiores. Estas podem ser arteriais, quando afetam a normal vascularização e causam isquemias; ou venosas, com a denominada insuficiência venosa crónica a que chamamos varizes.

Tanto uma patologia como a outra devem ter um diagnóstico precoce. Este permitirá uma abordagem diferente aos problemas, assim como ajudar para a prevenção do aparecimento de complicações que, em último caso, poderão levar à amputação, refere João Vieira, cirurgião vascular no Hospital Lusíadas Lisboa, no Hospital Lusíadas Albufeira, na Clínica Lusíadas Almada e na Clínica Lusíadas Faro.

  • Alterações arteriais

Os problemas arteriais são característicos de pessoas com idade mais avançada. O sintoma inicial e mais comum é a claudicação intermitente, ou seja, uma dor na região gemelar que é espoletada pela deambulação ou pelo exercício físico. Dependendo da gravidade da doença, a dor pode manifestar-se com um maior ou menor esforço. Melhora com repouso.

Em formas mais graves, pode haver dor dos membros em repouso, diminuição da temperatura, alteração da coloração ou feridas, que são a forma mais grave e cujo tratamento é mais difícil.

 

  • Alterações venosas

Esta patologia venosa afeta maioritariamente jovens do sexo feminino, que manifestam por norma, como primeiro sintoma, uma sensação de peso dos membros, com calor e edema vespertino. De maior gravidade são as alterações cutâneas e úlceras nos membros.

Conselhos para melhorar a sua circulação

  • Faça desporto

Evitar uma vida sedentária e fazer exercício físico, sempre com supervisão.

  • Descanse

Não estar demasiado tempo em pé e descansar com regularidade. Se a sua atividade profissional exige longas permanências em pé, use meias elásticas e não de descanso (uma vez que as elásticas têm uma forma de compressão gradual ao longo da perna que as de descanso não têm).

  • Evite roupa apertada

Não usar roupa apertada pode ajudar a prevenir a doença venosa.

  • Siga uma dieta rica em fibras e pobre em sal

Fazer uma alimentação saudável, com mais fibras. E ter presente que um dos fatores de risco para a doença arterial cronica é a hipertensão. Assim, uma dieta pobre em sal previne o seu aparecimento.

  • Evite o álcool e o tabaco

Tabaco e bebidas alcoólicas são altamente desaconselhados.

Especialidades em foco neste artigo:
Cirurgia Vascular