Depressão na terceira idade

4 minutos de leitura

Existem atualmente 600 milhões de pessoas no mundo com mais de 60 anos e a OMS estima que em 2025, este número duplicará. O aumento da esperança média de vida e a secundarização do papel do idoso têm contribuído para o aumento da depressão nesta faixa etária. É urgente agir.

“Os estudos mostram que as taxas de depressão na terceira idade podem variar entre os 2% para as depressões graves , até aos 10% para depressões menos graves”, revela Ricardo Coentre, psiquiatra responsável pela Consulta de Psiquiatria Geriátrica do Hospital Lusíadas Lisboa.

No entanto, há situações em que a incidência pode aumentar. “Em ambientes de institucionalização, como residências assistidas ou hospitais, estas taxas podem atingir cerca de 30%”, revela o psiquiatra, que deixa o alerta:”É muito importante darmos aos idosos não só mais anos de vida mas também assegurar que estes decorrem com qualidade.”

Depressão na terceira idade: saber identificar

A depressão na terceira idade pode dever-se a uma condição iniciada numa idade mais jovem, embora também possa surgir associada a outras patologias ou condições de vida. O psiquiatra do Hospital Lusíadas Lisboa revela os sintomas mais frequentes:

  • Tendência a isolar-se;
  • Tristeza intensa, quase todos os dias e a maior parte do dia;
  • Sentimentos de vazio e falta de esperança;
  • Falta de prazer em todas ou na maior parte das atividades do dia a dia (“em casos graves deixa mesmo de alimentar-se, vestir-se ou fazer a sua higiene pessoal de forma adequada”, alerta o psiquiatra);
  • Emagrecimento acentuado;
  • Insónia;
  • Fadiga ou falta energia quase todos os dias;
  • Perda da vontade de viver e/ou pensamentos de morte.

Os sintomas físicos

“Uma particularidade da depressão na terceira idade é muitas vezes o seu foco em sintomas físicos, que pioram após o aparecimento dos sintomas mais habituais de depressão e são frequentemente desproporcionais à doença que os origina”, explica Ricardo Coentre, acrescentando que muitas vezes são estes sintomas que levam à marcação de uma primeira consulta.

Fatores de risco

Existem alguns fatores de risco particulares que podem provocar o aparecimento ou a recorrência e/ou agravamento de uma depressão pré-existente. Tais como:

  • Isolamento social (devido a viuvez, por exemplo);
  • Problemas económicos;
  • Existência de múltiplas doenças, com limitações e incapacidades associadas (como por exemplo: acidente vascular cerebral, doenças respiratórias, diabetes).

 Consulta especializada na Lusíadas

A Consulta de Psiquiatria Geriátrica da Unidade de Psiquiatria e Psicologia do Hospital Lusíadas Lisboa oferece um conjunto de serviços especialmente vocacionados para o diagnóstico e tratamento das doenças associadas ao envelhecimento, onde se inclui a depressão na terceira idade. “Esta doença pela sua elevada prevalência e elevado sofrimento para doentes e suas famílias, deve ser tratada adequadamente e este facto tem consequente impacto positivo na vida do doente e naqueles que o rodeiam”, conclui Ricardo Coentre.

LER MAIS