Cor da urina: 7 factos e mitos

A urina deve ser amarela e translúcida. Miguel Cabrita, urologista do Hospital Lusíadas Albufeira, garante que o padrão é universal a toda a espécie humana e ajuda a esclarecer alguns mitos relacionados com a cor da urina.

tipos de urina

Urina transparente é sinal de saúde.

Mito. A urina muito clara pode refletir ingestão de água em excesso ou a incapacidade do rim de concentrar urina. Na primeira situação, o exagero de água pode ser prejudicial se ocorrer edema em diferentes órgãos, sendo o perigo maior se tal acontecer no cérebro. Na segunda hipótese, a insuficiência renal pela não depuração de metabolitos pode ser fatal.

A cor da primeira urina da manhã é a mais relevante?

Facto. A primeira urina é geralmente mais concentrada, pelo facto de não bebermos água à noite. Nesse sentido, a cor da urina será mais evidente no início do dia. No entanto, é importante sublinhar que uma alteração da normal cor da urina é relevante a qualquer hora do dia.

A cor da urina varia muito de pessoa para pessoa.

Mito. A cor é universal para toda a espécie humana: a urina deve ser amarela e translúcida. A intensidade do amarelo pode ser maior, se a pessoa beber pouca água para as necessidades do organismo. Por vezes isso acontece durante a estação quente, sendo os idosos e as crianças os grupos de maior risco.

Urina avermelhada é um sinal de alarme.

Facto. A coloração vermelha da urina deve-se quase sempre a uma perda de sangue. O mais frequente é tratar-se de uma infeção, um cálculo renal ou uma neoplasia. A situação deve ser avaliada pelo médico, que fará a devida história clínica e pedirá os exames necessários. Existem alimentos com pigmento que podem igualmente dar uma tonalidade avermelhada à urina, como é o caso da beterraba, mas uma simples análise permite despistar a hipótese de tratar-se de pigmento e não sangue.

Urina castanha indica falta de água.

Mito. A desidratação apenas torna mais denso o amarelo normal da urina. Urina muito escura ou castanha pode aparecer nas situações de icterícia provocada pela obstrução da vesícula biliar, por um cálculo ou neoplasia. Deverá, neste caso, procurar a opinião de um médico.

A urina tem normalmente espuma e pode até mostrar-se efervescente.

Mito. A presença de espuma e/ou efervescência na urina está geralmente associada à perda de proteína na urina. As proteínas, nomeadamente a albumina, são moléculas muito grandes, que só passam para a urina se existir uma lesão renal a impedir a sua filtragem (mesmo com uma dieta rica em proteína).

Urina esbranquiçada anuncia uma infeção.

Facto. A urina espessa e esbranquiçada geralmente traduz a existência de uma infeção e a pessoa apercebe-se disso, tem queixas. No entanto, existem grupos de pessoas que podem não ter queixas, que exigem uma maior atenção, como é o caso das crianças mais pequenas, idosos, pessoas acamadas, algaliados crónicos e diabéticos. Nestes casos, pela ausência de queixas, as infeções podem ser tardiamente detetadas, estando associadas a uma maior mortalidade.

Colaboração:
Miguel Cabrita, urologista do Hospital Lusíadas Albufeira

Especialidade em foco neste artigo:
Urologia