Como se faz uma TAC – passo a passo

Ricardo Sampaio, coordenador da Unidade de Imagiologia do Hospital Lusíadas Porto, diz-lhe o que tem de fazer antes e durante a TAC.

TAC: esclareça as suas dúvidas sobre este exame

O que é a TAC?

A tomografia computorizada – também chamada de TAC ou TC – é um exame indolor. Usa um equipamento especial de raios X para obter imagens planares do órgão ou região do corpo a estudar. É como se este fosse cortado em camadas virtuais, em vez de ser observado como um volume com sobreposição de estruturas, como acontece numa radiografia convencional, explica Ricardo Sampaio, coordenador da Unidade de Imagiologia do Hospital Lusíadas Porto.

Dependendo do tipo de exame de TAC que vai realizar, o tempo que o paciente está na sala pode ser de alguns minutos (como a TAC do crânio) ou entre 15 a 30 minutos nos mais complexos (colonoscopia virtual ou a angiografia das coronárias).

Quais são os riscos de uma TAC?

A dose de radiação recebida por uma pessoa num exame de TAC pode equivaler ao que recebe durante 3 anos no ambiente onde vive.  Para limitar ao máximo os potenciais riscos da radiação – que são muito pequenos – são tomadas particulares precauções no caso das crianças e jovens.  As mulheres em idade fértil devem sempre informar o técnico ou o médico se estão ou podem estar grávidas.

Numa parcela muito pequena de pessoas podem ocorrer, de forma imprevisível, reações adversas à injeção de contraste intravenoso. Estas são, por norma, ligeiras: sensação de calor no braço ou um sabor metálico na garganta.

Vantagens em relação a outros métodos

1.

Radiografia:
Embora ambos os métodos utilizem raios X para a produção das imagens, a TAC permite obter imagens sem sobreposição de estruturas e com uma muito maior capacidade de distinguir uma estrutura de outra pela sua diferente densidade — é a chamada resolução de contraste. Logo, pode mostrar os órgãos e tecidos (como o cérebro, o fígado ou os rins) com muito maior clareza e detalhe que uma radiografia convencional. Assim, pode substituir a radiografia convencional em praticamente todas as aplicações, particularmente no crânio, tórax e abdómen.

2.

Angiografia convencional:
Com a injeção de contraste numa veia, a TAC permite observar os vasos substituindo este método. Os equipamentos modernos, que são muito rápidos, garantem já a observação de artérias muito pequenas e em constante movimento, como as artérias coronárias.

3. 

Ressonância magnética:
Para avaliar o pulmão, por causa do ar, a TAC é também melhor. E é mais rápida e mais acessível, além de que pode ser realizada mesmo em pessoas ventiladas ou que não conseguem ficar imóveis muito tempo.

Sabe como se faz uma TAC?

………..

Dúvidas frequentes

………..

Que cuidados devo ter antes da TAC?

  • Se vai fazer um exame à coluna, articulações, seios perinasais e mandíbula:

Não será necessário, em princípio, qualquer preparação ou cuidado especial.

  • Nos exames do tórax, do crânio e do pescoço:

Não deve comer alimentos sólidos duas horas antes do exame. Mas pode beber água e deve tomar os medicamentos habituais.

  • Na maior parte dos exames de abdómen e pélvis:

Não coma alimentos sólidos nas três horas anteriores da TAC. E nos 30 a 60 minutos que a antecedem poderá ter, ainda, de beber um líquido especial (habitualmente é água com um produto açucarado) para opacificar o intestino.

  • Dispositivos médicos, como pacemaker:

Não são problema na TAC.

  • As pessoas com asma, alergia a medicamentos ou alimentos:

Podem necessitar de fazer uma pré-medicação no dia anterior.

………..

O que levar vestido?

  • Nos exames sem contraste intravenoso:

Não necessita de trocar o vestuário ou tirar as joias ou o relógio. Só tem de afastar as peças metálicas da zona a examinar.

  • Nos exames com contraste intravenoso e em exames em que é necessário administrar contraste por via retal:

É necessário vestir uma bata e tirar as joias e o relógio.

………..

E dentro da sala de exame, o que acontece?

A TAC é sempre realizada com a pessoa deitada numa mesa, que pode subir ou descer, conforme necessário.  Esta é a posição mais confortável e, em certos exames, é a posição necessária para a sua execução.

Exceto casos especiais (como a colonografia ou colonoscopia virtual), em que fica sempre na mesma posição.

Pode ser necessário encher o peito de ar e não respirar enquanto o equipamento adquire as imagens (o que demora entre 5 a 20 segundos).

………..

Posso contatar os técnicos, se precisar?

Durante todo o exame, o pessoal médico está em contacto permanente com a pessoa que está a realizar o exame e pode vê-la através de uma janela de vidro.

Pessoas claustrofóbicas que não conseguem fazer uma ressonância magnética não têm, por norma, dificuldade em fazer TAC porque não há um túnel, como na ressonância, recorda o médico radiologista Ricardo Sampaio. A máquina é um anel relativamente largo que lhe permite ver o ambiente durante toda a duração do exame.

 

Colaboração:
Ricardo Sampaio, coordenador da Unidade de Imagiologia do Hospital Lusíadas Porto.

Especialidades em foco neste artigo:
Imagiologia