Receitas para doentes oncológicos

4 minutos de leitura

Porque a missão da Lusíadas Saúde é cuidar, apoiamos a publicação do livro “Receitas Deliciosas para Doentes Oncológicos em Tratamento”, que contou com a coordenação técnico-científica de Ana Rita Lopes, coordenadora da Unidade de Nutrição do Hospital Lusíadas Lisboa, entre outros especialistas.

O livro “Receitas Deliciosas para Doentes Oncológicos em Tratamento” conta com a participação de 15 chefs prestigiados e divulga 87 receitas criadas a pensar no bem-estar das pessoas que se encontram a fazer este tipo de tratamento. A nutricionista Ana Rita Lopes, coordenadora da Unidade de Nutrição Clínica do Hospital Lusíadas Lisboa, foi uma das especialistas que ajudou à realização do livro recentemente publicado. A iniciativa, pioneira em Portugal, partiu da aTTitude – Associação de Solidariedade Social, e contou com o apoio de várias entidades, entre as quais o grupo Lusíadas Saúde.

A importância da alimentação

As mais recentes estimativas indicam que uma em cada três pessoas sofre de cancro, sendo que se prevê que dentro de 30 anos, com o desenvolvimento da doença, uma em cada duas pessoas possa vir ser afetada por esta patologia.

“A alimentação é essencial para estes doentes”, revela Ana Rita Lopes, “por isso, este livro é tão importante, tendo como principal objetivo ajudar a atenuar os efeitos secundários dos tratamentos, permitindo dar-lhes uma melhor qualidade de vida”. Com ela trabalharam outros especialistas na área médica e 15 chefes conceituados como Henrique Sá Pessoa, Miguel Castro e Silva, ou Miguel Laffan, que responderam a cada um dos sintomas apresentados pela equipa médica com uma adequada receita de assinatura.

O papel da alimentação no doente oncológico

No decurso dos tratamentos, e após cada “ciclo” de quimioterapia, os doentes oncológicos habitualmente apresentam, entre outros sintomas:

  • Falta de apetite;
  • Enjoos;
  • Obstipação;
  • Repugnância por certos alimentos.

Uma nutrição adequada assume um papel essencial, uma vez que contribui para que o organismo:

  • Disponha dos recursos necessários para fortalecer as suas defesas;
  • Mantenha níveis de energia adequados;
  • Reaja favoravelmente aos efeitos não desejáveis dos tratamentos.

O objetivo do livro

  • Combater o desconhecimento das bases da boa nutrição oncológica;
  • Responder às questões que colocadas pelo doente oncológico:
  • O que fazer para ultrapassar as alterações do palato?
  • O que ingerir para garantir o equilíbrio nutricional?
  • Existirá uma alimentação mais adequada para tolerar os efeitos indesejáveis dos tratamentos?

Sem revelar demasiado sobre a obra, a nutricionista revela algumas regras básicas para todos os doentes oncológicos:

  • Fracionar as refeições de maneira a comer pouco de cada vez e várias vezes ao dia (seis refeições);
  • Hidratar-se;
  • Manter-se ativo: praticar, pelo menos 30 minutos por dia, uma atividade física leve a moderada, como marcha, corrida, natação ou mesmo dança.

LER MAIS