Conselhos para escolher fruta e hortícolas

São alimentos ricos em nutrientes e têm a vantagem de ser pouco calóricos, o que os torna essenciais numa alimentação equilibrada. Prefira os produtos da época, por regra, mais económicos e com maior riqueza nutricional.

Observar é essencial mas não chega. Existem várias estratégias que ajudam a escolher e a conservar fruta e hortícolas para tirar partido dos seus nutrientes

Dicas para comprar fruta e hortícolas 

A principal regra é observar com cuidado, avaliando a qualidade da fruta e hortícolas que escolhe. Só assim vai evitar produtos tocados e com outros sinais de que já não estão frescos. Prefira fruta e hortícolas com casca e por cortar porque têm maior valor nutricional e não foram manipulados, evitando o risco de contaminação.

Fruta:

  • Abacaxis

Os abacaxis maduros têm um cheiro característico, é difícil falhar;
Para saber se estão no ponto, deve retirar uma das folhas da coroa — se sair facilmente, é sinal de que estão maduros. Pressione levemente a casca — se estiver muito dura, ainda está verde;
Os abacaxis podem ficar na fruteira à temperatura ambiente, embrulhados num papel e longe do sol. O ideal é consumi-los no intervalo de um a dois dias. Depois de abertos, mantenha-os dentro do frigorífico num recipiente bem fechado.

  • Laranjas

As laranjas de casca lisa são mais suculentas. Prefira as mais pesadas e firmes que têm mais sumo;
Mantenha-as num lugar fresco e arejado, de preferência fora do frigorífico. Duram cerca de cinco dias.

  • Maçãs

Prefira as maçãs firmes e pesadas, com a casca lisa;
No caso das vermelhas, quanto mais viva a cor, mais doces;
Não compre as maçãs pisadas ou com sinais de estarem tocadas. Nestas partes podem desenvolver-se micro-organismos nocivos;
Mantenha-as num local fresco, como a gaveta do frigorífico. Duram até três semanas.

  • Mangas

À semelhança dos abacaxis, quando as mangas estão maduras exalam um odor inequívoco;
Devem estar firmes, mas macias, com a casca lisa. Não podem ter a casca rachada, nem manchas ou sinais de estarem pisadas;
Se não estiverem totalmente maduras, envolva-as individualmente em jornal para acelerar o amadurecimento; Depois de maduras, conserve no frigorífico durante cinco dias, ou dois, se ficarem à temperatura ambiente, num local fresco.

  • Maracujás

Prefira os mais pesados que terão mais polpa. A casca enrugada significa que estão maduros;
Se ainda não estiverem maduros, guarde-os num local seco e arejado. Depois de maduros, podem ser conservados no frigorífico durante duas ou três semanas. A polpa pode ser congelada durante cerca de seis meses.

Hortícolas

  • Beringelas

Prefira-as as beringelas de casca fina, lisa e brilhante e que não sejam muito grandes. As folhas da extremidade devem estar pegadas à casca;
Mantenha-as dentro de um saco de plástico no frigorífico durante 15 dias no máximo. Conserve-as inteiras, até ao momento de serem consumidas. Depois de cortadas começam a oxidar, o que reduz o valor nutricional e escurece a polpa.

  • Beterrabas

A casca deve estar uniforme, sem rachadelas e manchas;
Se estão murchas é sinal de que são velhas;
Prefira as beterrabas pequenas e médias, de aspeto viçoso. São mais macias e saborosas, além de durarem mais tempo;
Conserve-as num local fresco durante uma semana ou no frigorífico durante duas semanas. Se tiverem folhas, guarde-as separadamente num saco de plástico. Ricos em nutrientes, os talos e as folhas podem ser usados para preparar saladas ou sopas.

  • Feijão-verde

Não compre se tiverem saliências, pois é sinal de que os feijões lá dentro estão muito desenvolvidos — estarão fibrosos e sem sabor;
Prefira os que são vendidos inteiros, frescos e com uma cor uniforme, sem manchas escuras;
Conserve no frigorífico, sem lavar, dentro de um saco de plástico, durante uma semana.

  • Abóboras

Escolha as abóboras de casca lisa. Não devem ter manchas nem muito brilho (as mais brilhantes foram colhidas cedo de mais);
Escolha um bom tamanho, pois as abóboras demasiado grandes tendem a ser menos saborosas;
Ao comprar já partidas, evite as fatias que tenham manchas escuras junto da casca;
Inteiras, conserve fora do frigorífico, longe do sol direto, não mais de duas semanas. Cortadas em cubinhos, duram até quatro dias dentro de um saco de plástico, no frigorífico. Podem ser congeladas em pedaços crus, pré-cozidos ou em puré.

  • Alcachofras

Segure as alcachofras pela base e sacuda-as suavemente para saber se estão boas para serem consumidas;
O talo flexível indica que estão prontas a ser consumidas;
Manchas pretas, nas pontas das folhas ou na base, indicam que já estão velhas;
As folhas devem estar bem fechadas; quando abertas, podem estar muito duras e terem um gosto amargo;
Guarde as alcachofras na gaveta do frigorífico, dentro de um saco de plástico, até cinco dias. Salpique as folhas com água antes de embalar para que mantenham a humidade durante mais tempo. Podem ser congeladas depois de cozidas.

  • Agriões

Os agriões devem ter os talos firmes. Prefira os molhos com folhas verde-escuras;
Têm uma duração muito curta, devem ser consumidos logo depois de comprados. Duram no máximo três dias no frigorífico, dentro de um saco de plástico ou de um recipiente fechado.

  • Brócolos

Os talos dos brócolos devem ser firmes, assim como a parte superior;
As flores devem estar fechadas e ter uma coloração verde-escura, enquanto as folhas devem ter uma aparência fresca;
Frágeis, devem ser conservados no frigorífico até uma semana, sem folhas e dentro de um saco de plástico.

  • Couves

Prefira as couves de folhas firmes, sem manchas;
Não as compre já em pedaços porque assim que são cortadas começam a perder nutrientes, especialmente vitamina C;
Guarde-as inteiras dentro de um saco de plástico no frigorífico, até uma semana.

  • Couve-flor

Veja se a parte superior é firme;
Prefira as mais redondas, com flores compactas de cor branca ou creme;
As folhas da couve-flor devem estar verdes e brilhantes;
As folhas devem ser retiradas e as flores podem ficar num saco de plástico na gaveta do frigorífico até cinco dias.

Fonte:
Adaptado de AMIL Saúde: Obesidade Infantil Não

Validação científica:
Alina Fernandes, nutricionista do Centro Multidisciplinar de Diabetes do Hospital Lusíadas Porto

Especialidades em foco neste artigo:
Nutrição Clínica