Facto ou Mito: ver televisão muito ao perto afeta a visão?

Há alguns cuidados necessários a ter com os olhos quando se está à frente da televisão. Principalmente quando se prolonga durante muitas horas.

Ver televisão ao perto faz mesmo mal ou é um mito?

A televisão foi inventada em 1925. Este aparelho permite ver imagens emitidas por diferentes fontes e tornou-se um objeto omnipresente em vários países. Em 2013, um estudo mostrava que existia pelo menos um televisor em 79% das casas em todo o mundo. Por isso, se houver possíveis impactos negativos na saúde por se ver televisão, uma enorme percentagem da população mundial poderá estar sujeita a eles. Um dos avisos mais comuns sobre ver televisão é não estar demasiado perto do ecrã porque pode fazer mal aos olhos.

Mas será esse aviso válido?

Nas primeiras décadas depois de surgirem os televisores, estes aparelhos emitiam muita radiação que poderia danificar os olhos a longo prazo. Por isso, era sensato estar-se afastado da televisão para não receber essa radiação prejudicial. Esse receio sobreviveu até aos dias de hoje. No entanto, desde meados do século passado que os televisores foram adaptados para não emitir essa radiação. Assim, esse perigo deixou de ser real. Hoje, não há nenhuma indicação que os televisores danifiquem os olhos dos adultos ou das crianças.

Pode-se então estar perto da televisão à vontade?

Sim e não. Não há radiação a entrar nos olhos das pessoas, mas ter o ecrã do televisor a preencher totalmente o campo de visão pode provocar algumas queixas como dores de cabeça. O ideal é estar a uma certa distância do aparelho. Essa distância depende do comprimento do ecrã do televisor. No caso de um ecrã de 40 polegadas, deve-se estar a um mínimo de quatro metros de distância, de acordo com a Sociedade de Oftalmologia do Canadá. Para se obter a distância de visionamento basta multiplicar o comprimento do ecrã por quatro.

Que outros cuidados é necessário ter a ver televisão?

O olho humano está preparado para focar a diferentes distâncias. Estar horas à frente da televisão sem desviar o olhar pode ser prejudicial, causando desconforto: os olhos pestanejam menos vezes e por isso ficam cansados, lacrimejam e ardem, as pálpebras tremem, pode haver desconforto ou sensação de peso na região peri-ocular. Normalmente, uma boa noite de sono acaba com estes sintomas, mas pode-se evitá-los com uma prática simples. A cada 20 minutos em frente ao televisor, o melhor é descansar os olhos durante 20 segundos olhando para um objeto mais distante e pestanejando algumas vezes (já agora, este conselho também serve para quem passa o dia à frente do computador).
Além disso, aconselha-se que a luz na sala seja menos clara quando se vê televisão, e que não haja luz a refletir no televisor. Por outro lado, a sala também não deve estar totalmente às escuras porque o contraste da luz vinda do ecrã pode ser demasiado grande. Por fim, não se deve ver televisão de lado, mas sim de frente.

E por que é que as crianças se sentam tão perto da televisão?

Os olhos das crianças têm uma capacidade de focar planos mais perto delas do que os olhos dos adultos. Talvez por isso seja comum as crianças sentarem-se mais perto da televisão. No entanto, pelas razões descritas acima, esse comportamento não é aconselhável. Ainda assim, pode haver outra razão para as crianças se sentarem tão perto, terem miopia – quando os olhos não vêem bem ao longe. Se notar que uma criança tem dificuldade em ver televisão quando está longe do ecrã, então será melhor ela ir ao oftalmologista para despistar miopia ou outro tipo de patologia.

 

Revisão científica:
Nuno Gomes, coordenador da Unidade de Oftalmologia do Hospital Lusíadas Porto

Especialidades em foco neste artigo:
Oftalmologia