Internet: 3 ajudas aos pais

Os jovens portugueses de hoje são a geração da era da informação e que revolucionaram a forma como nos relacionamos com a tecnologia e até com o mundo. Mas nem sempre os pais conseguem acompanhá-los. Veja algumas regras importantes, bem como onde procurar ajuda em caso de dúvida.

Controle Parental do Windows ou do Mac OS

Ambos possuem uma ferramenta de controle para os pais. Com ela, é possível limitar o tempo que as crianças ou adolescentes podem usar o computador, bem como definir quais os jogos e programas que elas podem usar.

Antivírus

As empresas de proteção informática contam com um vasto conjunto de ferramentas que envolvem desde a proteção do computador até a proteção de smartphones e tablets, com controle de websites, monitorização de redes socais, controle de tempo, entre outras funcionalidades.

Histórico do PC

Verificar regularmente o histórico do computador ajuda a perceber por que páginas os filhos navegam…Mas não se esqueça que hoje em dia não é apenas a partir do computador de casa que se pode aceder à Internet.

 

5 Regras para partilhar com o seu filho

1 – Nunca revelar o nome, número de telefone, endereço, palavras-passe, ou quaisquer outras informações pessoais, mesmo que estas sejam pedidas nos sítios web visitados.

2 – Se algo que se está a ler ou a ver no computador o faz sentir pouco à vontade, então o melhor é desligá-lo.

3 – Nunca aceitar encontrar-se pessoalmente com alguém que se conheceu apenas online.

4 – Nunca descarregar ficheiros enviados por desconhecidos ou que, mesmo vindo de amigos, nos pareçam suspeitos.

5 – Não colocar online e nem enviar fotografias e imagens de carácter pessoal, mesmo que estas sejam solicitadas.

 

Saiba que…

Os jovens europeus entre os 11 e 16 anos têm mais probabilidade de ser expostos a:

– Mensagens de ódio (20%);

– Sites pró-anorexia (13%);

– Ciberbullying (12%)

– Sites de auto-mutilação (11%);

Fonte: Projecto EU Kids Online

 

De olhos nos filhos

– Mais de 86% dos pais em todo o mundo vigiam as atividades dos filhos quando estão no computador;

– Mais de 24% dos pais adotaram os filtros de conteúdos disponibilizados pelos sistemas operacionais, como o Windows e o Mac OS, além dos navegadores da Internet;

– Logo a seguir, vêm os programas externos de controlo disponibilizados por empresas especializadas;

 

As principais preocupações dos pais são:

– a pornografia infantil;

– a pedofilia;

– o roubo de informações;

– o malware;

– o ciberbullying;

 

(Fonte: Estudo Eset)