Facto ou Mito: deve-se puxar a pele da pilinha dos bebés?

Um vermelhão ou inchaço no pénis das crianças podem ter origem neste simples gesto de separar a glande do prepúcio no banho. Nessa altura a circuncisão pode ser a única solução.

Devemos ou não puxar a pilinha dos bebés?

É uma dúvida frequente para muitos pais: devem puxar a pele da pilinha no banho para que não haja acumulação de secreções? Entrevistámos António Bessa-Monteiro, coordenador de Cirurgia Pediátrica do Hospital Lusíadas Porto, que alerta que este procedimento está errado porque poderá provocar infeções e vermelhões que, em último caso, só serão resolvidos com uma cirurgia, como a circuncisão.

Como fazer a higiene da pilinha dos bebés

– Como se deve limpar o pénis dos bebés e das crianças?
Só lavar no banho, como se lavam as outras partes do corpo.

– E quando se troca de fralda deve lavar-se ou basta usar toalhitas?
A aplicação das toalhitas é suficiente. O menos complicado é o melhor.

– Por que razão não se deve puxar a pele da pilinha?
Na minha opinião, puxar a pele da pilinha dos bebés e das crianças é um erro porque o prepúcio (que é a pele que cobre a glande) está colado à glande nas idades precoces. É normal, é fisiológico. Por isso, se nós estamos a puxar a pele, estamos a contrariar uma coisa que é fisiológica e com uma agravante: podemos provocar fissuras que, quando cicatrizam, provocam autênticos apertos e fimoses verdadeiras. E aí não há outra alternativa que não a circuncisão.

– O que acontece à glande e ao prepúcio nos primeiros anos de vida?
A fimose é fisiológica até determinada idade. À medida que a criança vai crescendo, o prepúcio segrega uma substância branca, chamada esmegma, que vai fazendo a separação do prepúcio da glande. Por volta dos 12-13 anos é que há separação total e aí é fácil puxar a pele toda para trás.

– A acumulação dessas secreções causa dor?
Não! Às vezes, pode acontecer que pode infetar e provocar as chamadas balanites [uma inflamação da glande], mas são casos pontuais.

– Como é que os pais podem detetar o problema?
Um vermelhão muito grande, às vezes com inchaço também. Eventualmente uma ardência no início da micção. Mas o tratamento é muito simples: só cuidados locais e desinfeção local. Normalmente é uma situação que tem uma evolução autolimitada, nem é necessário fazer antibiótico. A própria higiene é suficiente.

– Desinfeta-se com um produto antissético?
Sim, tipo betadine. Acontece muitas vezes que, se essas infeções forem recidivantes, podem provocar as fimoses verdadeiras. A fimose é um aperto fibroso no anel do prepúcio que não deixa expor a glande. Nessas alturas, a circuncisão ou outro tipo de tratamento cirúrgico será indicado.

Saiba mais
Os bebés têm febre quando os dentes estão a romper?

Quando fazer uma circuncisão

– Há outro tipo de cirurgias para além da circuncisão?
Sim, a plastia do prepúcio. Eu sou sempre conservador. Uma vez que o prepúcio é importante para manter a sensibilidade da glande e só faço a circuncisão total quando não tenho outra alternativa ou os pais me pedem para o fazer. Senão, se puder conservar o prepúcio todo, conservo: faço uma plastia para alargar o anel prepucial ou, se tiver que fazer circuncisão, serei o mais poupado possível.

– O que é a circuncisão?
É uma intervenção cirúrgica em que é retirada parte ou a totalidade do prepúcio.

– Faz-se em ambulatório?
Sim. Por norma é uma intervenção simples. Nas crianças, em princípio não são necessárias análises. É feita sob anestesia geral – numa criança tem de ser – mas têm alta no próprio dia, sem penso. No dia seguinte podem tomar banho normalmente na banheira, como faziam anteriormente. Como não há pontos para tirar, a higiene faz-se como se fazia antes da cirurgia.

Saiba mais
Cinco mitos sobre as cólicas dos bebés

– As crianças sentem dificuldades nos dias seguintes?
É provável que a criança esteja receosa e tenha alguma dor, que é controlada com um analgésico vulgar. Mas eu digo-lhes para terem cuidado com o contacto físico: podem ir à escola, podem fazer a vida normal, mas com alguma reserva para não sofrerem nenhum traumatismo.

– Sentem ardor a urinar?
Não há motivo. Às vezes têm dificuldade mais por medo do que por dor. Logo que veem que não há dor, deixam de ter medo.

– A partir de que idade se pode fazer uma circuncisão?
Por questões culturais, já tenho feito circuncisões em recém-nascidos. O pós-operatório é sempre mais fácil em idades mais precoces. Mas a circuncisão deve ser feita quando há indicação médica para isso (um aperto forte do prepúcio que perturba a micção ou uma fimose). E isso pode acontecer em qualquer idade.

– A circuncisão é mais vantajosa em termos da higiene da criança?
É mais fácil fazer a limpeza da glande uma vez que não há prepúcio. Por outro lado, deixa de ter também aquela secreção que o prepúcio faz.

 

Colaboração:
António Bessa-Monteiro, coordenador da Unidade de Cirurgia Pediátrica do Hospital Lusíadas Porto

Especialidades em foco neste artigo:
Cirurgia Pediátrica