Cacau: conheça as suas propriedades nutricionais

Do latim Theobroma cacao, que significa “cacau, o alimento dos deuses”, podemos encontrá-lo sob a forma de pó, pepitas ou em barra. Saiba mais sobre este alimento e como consumi-lo de forma saudável.

Conheça as vantagens nutricionais do cacau

O cacau é o fruto do cacaueiro e o principal ingrediente do chocolate. É um fruto naturalmente amargo, pelo que lhe é adicionado açúcar e outros ingredientes, como leite e frutos secos durante o fabrico do chocolate.
A definição de “alimento dos deuses”, deve-se ao facto de apresentar um variado leque de benefícios para o nosso organismo, entre os quais:
É rico em polifenóis e flavonoides, que têm um efeito antioxidanteno nosso organismo (protegem as nossas células dos radicais livres a que estamos diariamente sujeitos);

Contém catequinas, que auxiliam na redução do colesterol total e em particular, do mau colesterol (LDL);

Providencia uma boa quantidade de fibra, que contribui para o bom funcionamento do trânsito intestinal;

O seu aporte em vitaminas do Complexo B, em particular de Niacina, contribui para a tonicidade muscular, no sangue e nos nervos;

Possui um bom teor de ferro, prevenindo situações de anemia;

Tem um excelente aporte de magnésio, essencial para o correto funcionamento do coração e para o desenvolvimento da estrutura óssea, em conjunto com o cálcio;

Contém anandamida, que induz a libertação de dopamina, neurotransmissor responsável pela sensação de bem-estar, e teobromina, que induz um relaxamento físico e intelectual;

Apresenta quantidades interessantes de triptofano, um aminoácido essencial crucial na produção de serotonina e melatonina, dois neurotransmissores importantes na regulação do humor.

Atenção que até aqui falámos das propriedades do cacau e não do chocolate. Ao escolher um chocolate, e para usufruir dos benefícios do cacau, prefira um chocolate com maior teor de cacau, amargo ou escuro.

O chocolate de leite e o chocolate branco têm pouca quantidade de cacau e um grande teor de açúcar e gordura, pois uma barra de chocolate de leite contém cerca de 30% de cacau e os restantes 70% são açúcar, manteiga de cacau, leite, emulsionantes e aromas. Ou seja, quando as consome está a ingerir muito pouca quantidade de cacau e uma grande quantidade de hidratos de carbono e gorduras, logo, pouco ou nada vai usufruir das propriedades benéficas do cacau referidas anteriormente. Assim, é importante ler sempre o rótulo e a lista de ingredientes e preferir o chocolate preto, com pelo menos 70% de cacau na sua composição!

Como consumir?

Em substituição do tradicional chocolate em pó para adição no leite. Prefira os tipos em pó sem açúcar adicionado;
Em doces (saudáveis e com baixo teor de açúcar!);
Se for sob a forma de pepitas, pode adicionar aos cereais de pequeno-almoço, a papas e batidos;
Pode adicionar um quadrado de uma barra de chocolate negro às papas de aveia;
Utilizar na confeção de cremes, como topping de salada de frutas, panquecas e papas de aveia.

Concluindo:

Opte por chocolates com um elevado teor de cacau (>70%), de forma a beneficiar das excelentes propriedades nutricionais deste fruto;
Lembre-se que o chocolate de leite e o chocolate branco têm muito pouco cacau na sua composição e, por norma, muito açúcar e gordura;
Verifique sempre o rótulo e a lista de ingredientes dos produtos alimentares para se certificar que possuem um adequado teor de cacau.

Autoria:
Tânia Furtado, nutricionista do Hospital Lusíadas Lisboa, da Clínica Lusíadas Almada e da Clínica Lusíadas Parque das Nações

Especialidades em foco neste artigo:
Nutrição Clínica