Branqueamento de dentes: as dúvidas mais comuns

É grande a tentação de ter um sorriso mais bonito, recuperando a cor original dos dentes, que ao longo dos anos foram escurecendo. Ajudamos a esclarecer as dúvidas que ainda persistem em relação ao branqueamento dos dentes.

Branqueamento dos dentes - dúvidas frequentes

1. Qualquer pessoa pode submeter-se a um branqueamento de dentes?

Não. Deve sempre aconselhar-se com um profissional de saúde oral para que avalie a sua situação específica. Pode ser alérgico a algum componente do tratamento, apresentar problemas nas gengivas ou ter muitos dentes restaurados (os agentes branqueadores não atuam no restauro, provocando um resultado muito pouco uniforme). Somam-se a estes casos as mulheres grávidas e a amamentar e as crianças e adolescentes até por volta dos 15 anos porque ainda não têm o esmalte totalmente formado. Em todos estes casos o branqueamento é desaconselhado.

2. Qualquer pessoa que faça um branqueamento fica com os dentes brancos?

Não. Depende sempre da resposta da estrutura dos dentes de cada pessoa.

3. O branqueamento enfraquece os dentes?

O gel branqueador provoca uma reação química, atuando no pigmento que provoca o escurecimento dos dentes. Não é um processo abrasivo, por isso não afeta a estrutura dos dentes.

4. O branqueamento deixa os dentes sensíveis?

Algumas pessoas podem sentir alguma sensibilidade durante ou depois do tratamento. A absorção de peróxido, uma das substâncias ativas do branqueador, pela polpa do dente (a que costumamos chamar “nervo”), pode provocar inflamação. O dente também pode ficar desidratado em consequência da exposição prolongada a uma temperatura elevada, um procedimento comum no branqueamento.

5. Como se processa o branqueamento?

Através da reação química provocada pelo agente branqueador, que vai fazer libertar o oxigénio que altera a cor dos dentes. É o oxigénio que provoca a oxidação dos pigmentos amarelados da dentina.

6. Durante o tratamento há bebidas e alimentos que se devem evitar?

Sim. Devem evitar-se bebidas e alimentos ricos em corantes, assim como o tabaco, para não condicionar o resultado. Alguns exemplos são o chá, café, vinho tinto e frutas ácidas. Depois de concluído o tratamento branqueador pode voltar aos hábitos de sempre, mas se consumir estes alimentos com moderação os dentes irão permanecer brancos durante mais tempo.

7. Os dentes podem ficar com um efeito artificial?

O branqueamento respeita o tom natural dos dentes. Trata-se de recuperar o tom original dos dentes depois de eliminado o escurecimento que decorre ao longo do tempo.

 8. Os dentes voltam a escurecer?

O efeito do branqueamento tem uma duração variada, dependendo da composição dos dentes de cada um. A cor obtida com o branqueamento dura entre um e três anos e depende bastante do consumo de certos alimentos. Quem consome bastante chá, café ou fuma precisa de um tratamento extra a cada seis meses para manter a cor desejada.

Colaboração:
José Carlos Pinto Correia, coordenador da Unidade de Estomatologia do Hospital Lusíadas Lisboa

Especialidades em foco neste artigo:
Estomatologia

Este é um dos artigos que pode ler na Revista Lusíadas 11