Aprender a brincar com as crianças

Brincar é natural e promove o desenvolvimento físico, mental e social. Ganhamos conhecimento dos objetos, desenvolvemos a noção de tempo e de espaço, e interagimos com os outros. A enfermeira Cheila Reis, da Clínica Lusíadas Almada, ajuda a adequar as brincadeiras à idade.

Para ensinar, teremos de aprender a brincar com as crianças

“Para ajudarmos as crianças a crescer deveremos ter em conta a idade e fase de desenvolvimento, porque estas etapas são muito amplas, e nós não crescemos todos da mesma forma”, esclarece a enfermeira da Clínica Lusíadas Almada. A enfermeira sugere de seguida brincadeiras que pode fazer com os seus filhos de acordo com a sua idade. Porque também se aprende a brincar.

Recém-nascido

  • Segurar uma bola vermelha a 20 cm de distância do rosto do bebé e movimentá-la;
  • Falar ou cantar para o bebé: canções de embalar, sons suaves, música instrumental ou músicas com melodias repetidas;
  • Pegar no bebé ao colo;
  • Sorrir.

Entre as 4 – 6 semanas

  • Movimentar objetos coloridos perto do rosto do bebé (a cerca de 20 cm);
  • Produzir sons com chocalhos ou usar uma caixa de música;
  • Tocar e embalar o bebé.

Aos 3 meses

  • Oferecer objetos para que possa segurá-los e colocar objetos pendentes para que os siga com os olhos;
  • Evitar que esteja demasiado tempo deitado na mesma posição;
  • Falar com ele e dar a ouvir música suave.

Aos 6 meses

  • Estimular a que passe objetos de uma mão para a outra, como uma bola de tamanho médio ou cubos com arestas redondas de cores chamativas;
  • Sentá-lo com apoio para que possa participar ativamente no meio ambiente e interagir.

Aos 9 meses

  • Oferecer objetos diferentes e afastados, para que se movimente;
  • Colocar objetos em cima de cadeiras para incentivar a colocar-se em pé;
  • Brincar às “escondidas”;
  • Imitar sons de animais e pedir-lhe que imite;
  • Utilizar brincadeiras de tapar/ destapar o rosto, bater palmas e acenar.

Aos 12 meses

  • Oferecer cubos e vários objetos para explorar;
  • Ler livros;
  • Cantar canções;
  • Fazer jogos de encaixe.

 

Notas adicionais:

Reagir calmamente e com firmeza às birras (sobretudo a partir de um ano de idade);

Sempre que oferecer um brinquedo, deve verificar que está marcado com o símbolo «CE», o que confirma a sua segurança.

 

Muito importante

Não se esqueça de que o desenvolvimento e crescimento saudável dependem não só dos brinquedos usados mas, em grande medida, da forma como os pais interagem com a criança.

 

Fontes: DGS – Programa Nacional de Saúde Infantil e Juvenil (2013). Ministério da Saúde; WAKSMAN, Renata Dejtiar; HERADA, Maria de Jesus C.S – Escolha de brinquedos seguros para casa, ambulatório e hospital (2005). Revista Paulista de Pediatria; BARANITA, Isabel Maria da Costa – A importância do jogo no desenvolvimento da Criança (2012). Escola Superior de Educação Almeida Garret; Escala de Avaliação do Desenvolvimento, Mary Sheridan Modificada.