As alergias mais comuns

Mais de um terço da população portuguesa sofre de, pelo menos, uma das alergias indicadas o que equivale a mais de 3 milhões de pessoas.

Alergias mais comuns: as alergias mais comuns: as alergias atingem a população de uma forma quase epidémica.

Os dados da Sociedade Portuguesa de Aerobiologia e Imunologia Clínica (SPAIC) indicam que as doenças alérgicas atingem a população de uma forma quase epidémica. Agora, descrevemos algumas das alergias mais comuns no nosso país e que não escolhem género ou idade.

Alergias mais comuns

1. Rinite

É a forma mais comum de alergias: estima-se que atinja 30% da população portuguesa.

Sintomas:
Espirros em salva (vários seguidos);
Nariz tapado;
Coriza (pingo no nariz);
Comichão no nariz;
Lágrimas nos olhos.

A sinusite e a otite média (inflamação aguda ou crónica das cavidades à volta do nariz, atrás das maçãs do rosto e dos ouvidos), não sendo doenças alérgicas complicam frequentemente a rinite e facilitam as infeções.

2. Conjuntivite

Cerca de 18% dos portugueses sofre de conjuntivite alérgica.

Sintomas:
Inchaço, vermelhidão e comichão nos olhos

3. Asma

Atinge 10% da população nacional.

Sintomas:
Tosse repetitiva
Falta de ar (dispneia)
Chiadeira no peito

4. Eczema

A dermatite atópica ou eczema tem a mesma prevalência que a asma, atingindo cerca de 10% da população portuguesa.

Sintomas:
Vermelhidão;
Comichão;
Descamação da pele (face, dobras dos cotovelos, joelhos e couro cabeludo).

5. Urticária

Pelo menos 20% da população afirma já ter tido um episódio.

Sintomas:
Manchas e pábulas;
Comichão.

6. Anafilaxia

É uma reação alérgica aguda que ocorre em todo o corpo e pode ser fatal se não for tratada imediatamente com adrenalina injetável. Surge em poucos minutos após o contacto com o elemento alergénio:
Alimentos (alergia presente em 2-5% da população);
Penicilina (n.º indeterminado de indivíduos);
Picada de abelha ou vespa (alergia presente em 5% da população);
Borracha ou látex (é frequente, mas não tem percentagem determinada).

Sintomas:
Inchaço;
Calor;
Urticária;
Espirros;
Falta de ar;
Sensação de desmaio.

As alergias fazem sentir-se mais em determinadas épocas, mas não desaparecem o resto do tempo e podem aumentar ao longo da vida. Ainda assim, há boas notícias: podem tratar-se e até prevenir.